Barcelona

Recentemente pediram-me para fazer um roteiro de 4/5 dias em Barcelona. Como visitei a cidade há alguns anos ainda tenho alguns apontamentos e com base neles e numa nova pesquisa elaborei o seguinte roteiro que espero que goste.

Notas:

As dicas que vou dar neste artigo são baseadas nos horários dos museus/monumentos/etc. para o mês de Abril e considerando que o alojamento se situa perto da Praça da Catalunya.

Recomendo também que compre os bilhetes previamente pela net. Não só podem ser mais baratos, como permite-lhe poupar tempo evitando longas esperas em filas para comprar bilhetes.

Primeiro dia

Apanhe o metro até à estação “Jaume I” e depois continue a pé ao longo da Carrer de l’Argenteria em direção à Igreja de Santa Maria do Mar, um dos templos góticos mais bonitos de Barcelona e que pode ser visitado gratuitamente.

Neste momento encontra-se no bairro da Ribeira, um dos bairros mais antigos de Barcelona e também um dos mais concorridos à noite.

Depois de visitar a igreja regresse pelo mesmo caminho e passe novamente pela estação “Jaume I”. Alguns metros depois deverá encontrar à sua esquerda a Plaça de Ramon Berenguer el Gran, que mistura Barcelona Romana (muralha do séc. IV) com a Barcelona Medieval (capela gótica de Santa Ágata do séc. XIV).

Por trás desta praça encontra-se a Plaça del Rei e o Museu d’Història de Barcelona (MUHBA), inserido num palácio gótico de 1931. Este museu conta a história de Barcelona desde o tempo dos romanos e expõe várias ruínas de uma civilização romana.

Ao lado do museu encontra-se a Catedral de Barcelona, uma das construções mais importantes do Bairro Gótico que começou a ser construída em 1298 mas só terminou 6 séculos depois. A sua fachada é o elemento mais moderno terminado no séc. XIX.

No seu interior encontra-se o coro, bastante luxuoso e ricamente decorado, a Cripta de Santa Eulália, o Altar em mármore branco apoiado por 2 capitéis do séc. VI e o Claustro do séc. XIV, um autêntico oásis no meio do Bairro Gótico. Num dos cantos do Claustro encontra-se a Capela de Santa Llucia ou das Onze Mil Virgens, um dos poucos exemplos que restam da arte Romana em Barcelona. A entrada nesta capela é gratuita e o acesso deve ser feito pelo exterior da Catedral.

Catedral de Barcelona
Coro da Catedral

Penso que o claustro, a igreja e a capela de Santa Llucia são gratuitos, já o coro, a cripa de Santa Eulália e os terraços implicam o pagamento de um bilhete. Quando visitei a catedral, tanto o coro como a cripta eram visíveis a alguns metros de distância sem necessidade de pagar bilhete, no entanto, em ambos não se conseguem ver todos os pormenores.

Depois de visitar a Catedral deve aproveitar para explorar um pouco o bairro gótico, procurando passar em frente ao Palau de la Generalitat de Catalunya na Praça de Sant Jaume e depois em frente à Basílica de Santa Maria del Pi até chegar às Ramblas. Não é obrigatório passar nestes locais, se preferir pode simplesmente partir da Catedral e seguir pela mesma via até às Ramblas.

Bairro Gótico de Barcelona
Bairro Gótico

As Ramblas são o coração turístico de Barcelona e começam na Praça da Catalunya terminando em Port Vell junto ao mar. A palavra rambla deriva do árabe ramla, que significa “leito de rio” e de facto as Ramblas estão no local onde outrora passava um rio sazonal.

Quando chegar às Ramblas deverá encontrar facilmente o Mercado de la Boqueria.

Mercado de la Boqueria
Mercado de la Boqueria

Aproveite para entrar e admirar a forma como estão expostos os legumes, as frutas, os frutos secos, os ovos, etc.

Percorra o mercado pelo menos até meio e evite comprar nas barraquinhas da frente que são as mais caras.

Este é um ótimo local para petiscar qualquer coisa devido à grande variedade de oferta.

Depois de sair do mercado, deve continuar a descer as Ramblas. A cerca de 450m encontra-se à sua esquerda a Praça Real, uma praça muito bonita e bastante procurada pelos seus restaurantes e bares.

Continue a descer as Ramblas e já perto do final irá passar perto do Museu de Cera e respetivo café “El Bosc de les Fades“, um café muito bonito e peculiar.

No final das Ramblas encontra-se o Mirador de Colom (Mirador do Cristóvão Colombo). Se  estiver interessado pode subir e terá uma vista de 360º sobre a cidade.

Se ainda tiver tempo e for do seu interesse pode aproveitar para atravessar a Rambla del Mar e ir até ao Aquarium Barcelona. Toda esta zona é bastante bonita ao entardecer pelo que pode aproveitar apenas para caminhar um pouco ou visitar o Aquarium.

O Aquarium é composto por um grande oceanário, cerca de 35 tanques, 11.000 animais e 450 espécies diferentes, sendo a sua atração principal um túnel submarino de 80 metros que atravessa um enorme aquário cheio de tubarões.

Depois pode apanhar o metro em Drassanes, que fica relativamente perto do Museu da Cera, e daqui seguir para onde quiser.

Nota: Como este dia foi planeado para ser realizado a um sábado em Abril e o espetáculo luminoso da Fonte de Montjuic só se realiza às sextas e sábados entre as 19:00 e as 21:00, recomendei aos meus amigos que apanhassem o metro em Drassanes e que saíssem na Praça de Espanha onde se encontra a fonte.

Dia 1

A - Estação de metro Jaume I
B - l’Esglesia de Santa Maria del mar
C - Plaça de Ramon Berenguer el Gran
D - Plaça del Rei e Museu d’Historia de Barcelona
E - Catedral de Barcelona
F - Palau de la Generalitat
G - Santa María Del Pi
H - Mercat de la Boqueria
I - Plaza Real
J - Museu de Cera
K - Mirador de Cólon
L - L’Aquarium de Barcelona

Segundo dia – Parque de Montjuïc

Prepare-se para andar bastante a pé pois os locais a visitar são bastante amplos e ficam relativamente perto uns dos outros. Neste dia também recomendo que leve qualquer coisa para comer pois pelo que me lembro não há muitos sítios onde se possa comer.

Como há imensa coisa para ver nesta zona, vou sugerir várias opções para este dia.

Opção 1: Praça de Espanha + Fonte Luminosa + Palácio Nacional + Poble Espanyol + Passeig Olímpic + Castelo de Montjuic

Comece pela Praça de Espanha e caminhe até ao Palácio Nacional que abriga o Museu Nacional de Arte da Catalunha. Este palácio é um edifício espetacular, erguido para a Exposição Mundial de 1929.

Em frente à praça encontra-se a Fonte Mágica de Montjuic. Em alguns dias do ano, ao entardecer, decorre nesta fonte um espetáculo de luz e música muito bonito que recomendo a todos os que visitarem Barcelona.

Palácio Nacional de Montjuic
Palácio Nacional de Montjuic

Fonte luminosa de Montjuic
Fonte luminosa de Montjuic

Caminhe até Poble Espanyol de Montjuic, uma pequena vila onde cada casa representa uma região do país. Depois continue pela mesma estrada em direção ao Passeig Olímpic onde se encontra o Estadio Olímpico Lluís Companys, o Anillo Olímpico e o Palau Sant Jordi.

Se não quiser visitar o Poble Espanyol, pode ir direto para o Passeig Olímpic, bastando para isso atravessar o Palácio Nacional por dentro.

Passeig Olímpic
Passeig Olímpic

Para subir ao castelo deve apanhar o** Montjuic Cable Car** (teleférico) que fica a cerca de 1,4km do Estádio Olímpico. O Castelo de Montjuïc foi erguido no séc. XVIII sobre as ruínas de um forte e atualmente funciona como museu militar. Na minha opinião vale a pena subir ao castelo nem que seja só pelas vistas fantásticas sobre a cidade e o porto de Barcelona.

No regresso, pode descer utilizando primeiro o Montjuic Cable Car e depois o Montjuic Funicular Train, um funicular que desce a montanha dentro de um túnel e que termina na estação de metro Parallel.

Opção 2: Castelo de Montjuic + Praça de Espanha + Palácio Nacional + Fonte Luminosa + Estádio Olímpico e/ou Poble Espanyol

Para ir direto ao Castelo de Montjuic existem várias alternativas:

  • Apanhe o autocarro nº 55 na Plaza da Catalunya e saia perto do Montjuic Cable Car, que o levará até ao topo da montanha.

  • Apanhe o metro em Passeig de Gracia e saia em Paral-lel. Aqui deverá apanhar o Montjuic Funicular Train e depois o Montjuic Cable Car.

  • Apanhe o metro até Barceloneta e aqui apanhe o Transbordador Aeri del Port / Port Cable Car, um teleférico que passa por cima das Ramblas e que termina a poucos metros do Castelo. A viagem deve ser deslumbrante mas imprópria para cardíacos. Outro grande problema nesta opção é que o teleférico só começa a funcionar às 11:00.

Depois de visitar o Castelo pode descer pelo Montjuic Cable Car e ir a pé até ao Estádio Olímpico. Daqui pode seguir direto para o Palácio Nacional ou passar primeiro por Poble Espanyol.

Opção 3: Estádio Olímpico + Castelo de Montjuic + Praça de Espanha + Palácio Nacional + Fonte Luminosa

Apanhe o autocarro nº 55 na Plaza da Catalunya e saia no Estádio Olímpico. Visite esta zona e depois caminhe até ao Montjuic Cable Car para subir até ao Castelo de Montjuic.
No regresso pode apanhar o autocarro nº 150 e sair na Praça de Espanha e visitar o Palácio Nacional e a Fonte Luminosa.

Além destes pontos, se quiser, ainda pode incluir a visita à fundação Juan Miró.
Se for possível pode fazer este roteiro num dia em que o espetáculo da fonte luminosa se realiza e nesse caso aproveite para assistir ao mesmo. Atenção, consoante a altura do ano o horário do espetáculo pode variar por isso verifique sempre antecipadamente.

Dia em Montjuïc

A - Praça de Espanha
B - Fonte Mágica de Montjuic
C - Palácio Nacional
D - Poble Espanyol de Barcelona
E - Passeig Olímpic
E - Montjuic Cable Car

Terceiro dia

Siga a pé ao longo do Passeig de Gràcia, um bairro modernista apelidado de “Ilha da Discórdia”. Aqui pode visitar a Casa Batlló e La Pedrera, ambas as casas da autoria de Gaudí.

A Casa Batlló é uma autêntica obra-prima e foi considerada a maior intervenção arquitetónica executada num dos prédios desta rua. É também designada de “Casa dos ossos” pelo seu formato que faz lembrar um crânio.

La Pedrera, também conhecida como** Casa Milà**, encontra-se um pouco mais à frente e é outra obra-prima, mas bastante controversa. Consiste num prédio de ferro e cimento sem paredes de apoio e sem quaisquer linhas retas, o que desafiou completamente a arquitetura da época.

Ambas as casas são muito bonitas e valem a pena, no entanto os bilhetes de entrada não são muito baratos.

la Pedrera
La Pedrera

Casa Milà
Casa Milà

Depois de visitar La Pedrera deve apanhar o metro em Diagonal e sair em Lesseps que fica a cerca de 1.5km do Parc Güell. Este parque foi considerado património da UNESCO e além de ser bastante extenso e muito bonito também é gratuito, por isso vale bem a pena ser visitado.
Este parque também é da autoria de Gaudí e destinava-se a ser uma urbanização de luxo encomendada por Güell.

Parque Güell
Parque Güell

No final do dia pode apanhar o metro para a Praça de Catalunya e aproveitar para percorrer o início das Ramblas onde se encontra a fonte de Barcelona. Dizem que quem beber desta água volta a Barcelona.

Quarto dia

Deve apanhar o metro para a Basílica da Sagrada Família, um templo projetado pelo Gaudí e que é um dos pontos obrigatórios a visitar em Barcelona. Segundo dizem, Gaudí morreu enquanto caminhava de costas para a estrada, tentando ter uma visão mais completa da sua obra, até que foi atropelado por um autocarro.

Este templo foi projetado para ter 3 grandes fachadas representando o nascimento, a morte e a ressurreição de Cristo. A Fachada da Natividade/Nascimento encontra-se a Nascente e foi quase terminada ainda na altura de Gaudí. A Fachada da Paixão/Morte encontra-se a Poente e já foi concluída. A Fachada da Glória/Ressurreição encontra-se a Sul e ainda está em construção.

Sagrada Família
Sagrada Família

Interior da Sagrada Família
Interior da Sagrada Família

Apesar de ter começado a ser construído em 1882, ainda não está totalmente terminado, encontrando-se constantemente em obras, pelo que há paredes e pormenores que se encontram escondidos. No entanto, recomendo na mesma a sua visita, principalmente a subida às torres.

Depois de visitar a Sagrada Família e respetiva torre não se esqueça que existe também um mini museu dentro do recinto da catedral e que vale a pena ver.

Hospital de Santa Creu i Sant Pau
Hospital de Santa Creu i Sant Pau

Opcional:

Apanhe novamente o metro e saia no Hospital de Santa Creu i Sant Pau, Património Mundial da UNESCO. Também pode optar por ir a pé seguindo sempre pela Avenida de Gaudí.

Apesar deste hospital estar bastante velho continua em funcionamento e está aberto a visitação. A sua arquitetura Catalã Modernista é muito bonita e bastante funcional pois é composto por vários pavilhões separados por jardins e ruas tendo especial atenção à qualidade de vida dos pacientes.

No final regresse novamente à Sagrada Família e apanhe o metro. Saia em Arc de Triomf que fica perto do Parc de la Ciutadella onde se encontra o Arco do Triunfo, o Parlamento e o Zoo de Barcelona.

Este Parque é gratuito e bastante bonito, pelo que recomendo que passeie calmamente ao longo do parque e depois siga ao longo da Ciutadella / Vila Olímpica passando pela Plaça dels Voluntaris Olímpics, onde se encontram as torres de Arts e Mapfre. Junto às torres encontra-se uma estátua curiosa de Frank Guery em forma de peixe: “el Peixe Dourado”.

No final do dia pode jantar no Porto Olímpico ou apanhar o metro em Ciutadella/Vila Olímpica e ir para onde quiser.

Quinto dia

Conforme o tempo disponível pode aproveitar para visitar alguns museus, passear por Barcelona e fazer compras ou subir ao Tibidabo o ponto mais alto de Barcelona e do qual se tem uma vista deslumbrante sobre a cidade e até sobre o Montejuic. No topo desta montanha encontra-se um parque de diversões, o aeroplano e o Temple Expiatori del Sagrat Cor.

Para lá chegar pode apanhar um comboio na Praça da Catalunya, depois apanhar a “Tramvia Blau” e depois o “Funicular” que sobe a montanha. Como alternativa, bastante mais barata, pode optar por apanhar um dos autocarros que passa na Praça da Catalunya e que vai direto até a Tibidabo.

E assim termino as minhas dicas para 5 dias em Barcelona. Espero que sejam úteis e que goste.